18/11/2017

Resenha: Beijada por um anjo

Meu interesse pela leitura de Beijada por um anjo iniciou-se anos atrás, quando ele foi lançado em 2013. Não me recordo muito bem, mas acho que uma blogueira conhecida minha fez a leitura do primeiro livro, adorou e fez a recomendação. Não pude deixar de me interessar, é claro. Deixo registrado, também, que ele foi mais uma das grandes descobertas que faço através do Kindle Unlimited.

Eu confesso que tive um pouco de dificuldade no início, por mais que eu soubesse do que a história se tratava, acho que entrei meio perdida, sem saber quem era quem e o que iria acontecer. Felizmente, essa sensação logo foi passando e fui, aos poucos, conhecendo o livro.

Ivy, é uma garota comum, mas que possui o diferencial de acreditar em anjos. Ela não só acredita como também possui vários deles pelo quarto e ainda conversa com eles sempre que necessita. O que não é fácil para Tristan, seu grande admirador, entender. Ele se apaixonou por ela desde a primeira vez em que a viu e, desde então, tenta fazer de tudo para que ela o note.

Eis aqui um diferencial da maioria dos romances onde é sempre a mocinha que tenta conquistar o mocinho. Ivy não tem intenção de conhecer Tristan que, para ela, não passa de um rosto bonito. E é ele que precisará, de algum modo, cortejá-la. {Agora que escrevi isso que me lembrei que existem romances assim, mas estava lendo mais o contrário, então achei por bem mostrar essa diferença.}Pois bem, quando, enfim, Tristan consegue conquistá-la e eles começam a namorar e ter a certeza de que é para sempre, um acidente terrível acontece e Ivy perde toda sua fé nos anjos. {Eu esperava de verdade chorar nessas cenas, mas a leitura foi tão rasa que isso não aconteceu. Um pena!}

"Beijada por um anjo" foi uma ótima leitura, quero que fique claro isso, mas algumas coisas não me foram muito bem aceitas. Por exemplo, os saltos que aconteciam na história. Em uma hora o leitor se encontrava lendo sobre um passeio que Ivy fez com seus amigos e em outro ela estava em seu quarto com Tristan. Essa falta de ligação me fez perder o fio da meada diversas vezes me fazendo retornar para entender o que havia acontecido. Talvez, penso eu, isso se deva ao fato de que esse primeiro volume se atenta somente ao acidente que o casal sofre, quer dizer, o período antes do namoro até o acidente. Um antes e depois, vamos dizer. Então, quem sabe, no próximo volume, isso não aconteça? Espero verdadeiramente que não.

Como ficou claro no parágrafo passado, pretendo sim ler a continuação, talvez até comprar a série. Apesar desses saltos que me incomodaram, a leitura é muito fluída e de fácil entendimento, ótima para curar uma ressaca literária (e aquirir outra, que fique bem claro que avisei).

Título: Beijada por um anjo
Título Original: Kissed by an angel
Autora: Elizabeth Chandler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 264
Ano: 2013
Classificação: 
Sinopse: Romance da saga Beijada por um anjo é o primeiro volume da série, escrita por Elizabeth Chandler. 'Sei que o perdi... Tristan está morto. Jamais poderá me abraçar novamente. O amor termina com a morte.' - Ivy
Ivy e Tristan foram feitos um para o outro. Eles discordavam apenas em um ponto: Tristan nunca acreditou em anjos. Ivy, por sua vez, fez dos anjos seus protetores nos momentos mais difíceis. E quando Ivy sente ter encontrado o amor de sua vida, um acidente muda o rumo desta história, fazendo com que Ivy questione a existência de algo que era certo em sua vida, os anjos. Uma linda história de amor interrompida cedo demais...

16/11/2017

Resenha: Ecos


Ecos foi uma das surpresas de 2017. Através do Turista Literário, que é a melhor mistery box do mundo, eu pude conhecê-lo. No início, pensei que não iria gostar, nem mesmo a playlist que as meninas montam com tanto carinho me agradou. Mas eu achava um absurdo não ler o livro que havia esperado tanto para chegar. Pois bem, dessa forma, iniciei a leitura. Sem esperar muita coisa, mas com o sentimento de obrigação. Como eu estava passando por momentos complicados quando a caixinha chegou, a leitura se arrastou. Não, não é culpa do livro, é minha mesmo. É difícil manter a mente no lugar quando algumas coisas acontecem. Mas confesso que esse livro foi uma ótima distração e, quando o lia, me sentia completamente conectada a história.

O livro inicia-se cinquenta anos antes da Primeira Guerra Mundial, onde acompanhamos a história do garoto Otto. Ao brincar com os amigos, ele se perde na Floresta Negra e se depara com três irmãs. "Três moças usando vestidos esfarrapados estavam paradas diante dele, a primeira delas uma cabeça mais alta que a segunda, que era uma cabeça mais alta que a terceira..." Por mais inacreditável que possa parecer essas três irmãs eram as mesmas personagens do livro que ele trazia na mão. E mais inacreditável ainda foi quando ele descobriu que as irmãs haviam sido abandonadas pelo pai, um rei bastante desonesto.

14/11/2017

Resenha: Presentes da Vida


O primeiro livro que eu li da Emily Giffin foi Laços Inseparáveis, do qual gostei bastante, em especial de sua escrita {clique aqui para ver a resenha}. Por conta disso, decidi conhecer outros livros da autora. Presentes da Vida me apareceu através do Kindle Unlimited e não hesitei em começar a lê-lo visto que sua sinopse me deixou curiosíssima.

Ele é o segundo livro da duologia Rachel & Darcy, onde o primeiro vem a ser o aclamado por todos, O noivo da minha melhor amiga. Nesse volume, saberemos agora  um pouco mais sobre "a melhor amiga", Darcy Rhone.

Darcy acreditava que tinha domínio sobre tudo e todos, mas as coisas mudaram quando ela se envolveu com o padrinho do seu casamento. Todo seu castelo de areia começou a ruir. Acostumada a ter todos os homens aos seus pés, ela não pode suportar quando seu noivo anunciou que queria se separar dela. Menos ainda quando ela descobriu que ele a estava traindo com sua melhor amiga, a inofensiva Rachel. Era muito para a deslumbrante Darcy suportar!

07/11/2017

Livros que me fizeram chorar #2

Livros que nos fazem chorar é algo muito pessoal, uma cena que me emocionou pode ter levado outro leitor a dar gargalhadas, mas é sempre bom comentar sobre isso visto que algundeles realmente nos fazem chorar por trazerem histórias tão emocionantes. E é dessa forma que começo o post de hoje, nos qual irei mostrar quais foram os que mais me emocionaram.

A corrida de escorpião


Como disse no início, uma cena que emocionou certo leitor pode fazer outro rir e em A Corrida de Escorpião a cena que mais me emocionou foi a cena final, onde Corr decide que, ao invés de voltar ao mar, ele irá viver ao lado do fiel amigo, Sean.

Mar da tranquilidade



O que mais me emocionou em Mar da Tranquilidade foram as coisas que aconteceram com a personagem principal. É impossível de descrever, mas o que posso afirmar a vocês é que ela possui uma força descomunal e, eu acredito, todos que a conhecerem, irão se apaixonar.

Proibido


Proibido é aquele livro que: ou você ama ou você odeia. Ele vai tratar de um assunto bastante delicado, mas que, querendo ou não, gera polêmica. Também é uma história que nos emociona do início ao fim. Com certeza, vale a pena a leitura (e a releitura).

Ecos

Ecos eu li recentemente e posso garantir a vocês que esse livro fará qualquer leitor se emocionar, do início ao fim. Três histórias marcadas por sonhos e angustias, mas, principalmente, marcadas pela música.

05/11/2017

TOP 5: LIVROS QUE QUERO RELER


Oi, todo mundo! ♥

Provavelmente tá faltando livro nessa listinha, mas tá aí, vamos ver quais são os livros que tô doida pra reler e o porquê. Já deixem nos comentários quais são os livros que vocês também querem reler; se eu não conhecer, já acrescento na minha wishlist.

04/11/2017

Resenha: Cartas para um pai

Título: Cartas para um pai
Autora: Janaína Rico
Editora: Qualis Editora
Páginas: 124
Ano: 2016
Classificação: 3/5

Sinopse: Juliana achou que suas férias em João Pessoa renderiam apenas fotos e boas lembranças, mas não foi assim que as coisas se desenrolaram.Uma gravidez inesperada alterou toda a sua vida e, para se comunicar com o pai do bebê, as cartas foram a melhor escolha. Um livro emocionante e envolvente, sobre amores e a formação de uma nova vida.



02/11/2017

Sonhos mudam, pessoas mudam...

mas sonhos não vão embora, a gente só se acostuma a deixá-los guardados na gaveta.

Eu havia começado esse texto falando sobre como meus sonhos haviam mudado em relação a ser comissária de bordo. Mas percebi que existe uma mudança acontecendo comigo agora e resolvi comentar com vocês sobre as duas.

Toda a minha vida foi ditada pela procura do "cabelo perfeito", aquele que me permitiria entrar na piscina/mar sem me preocupar (esse sempre foi meu maior desejo), aquele que me permitiria arrancar milhares de elogios por onde eu fosse.

Durante muito tempo eu achei que possuía esse tipo de cabelo perfeito. Até que o cabelo perfeito começou a se mostrar cansativo, não só para o bolso quanto para minha mente. É que por mais que eu saísse ~arrasante do salão, depois disso acontecia o efeito Cinderela e eu voltava a me tornar uma abóbora (rç).

E então eu resolvi mudar. Resolvi não ir mais ao salão alisar meu cabelo, resolvi não mais escovar meu cabelo e foi aí que fiquei sabendo sobre transição capilar, sobre quem você é de verdade. E foi isso que eu escolhi pra mim. Ser quem eu sou de verdade.

Em relação ao curso de comissária, eu ainda tô na fase de não fazer absolutamente nada à respeito, só deixar levar, mas espero que aconteça alguma coisa, que, assim como meu cabelo, meus sonhos, comecem a florescer e eu possa, finalmente, descobrir qual caminho seguir (rs, uau, que texto!)

eu, depois de +/- 10 anos alisando