20/06/2017

Resenha: Insurgente

Título: Insurgente
Título Original: Insurgent
Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco
Páginas: 511
Ano: 2012
Classificação: 4,5

Resenha: Insurgente (Insurgent, originalmente) é o segundo livro da série Divergente. O livro conta sobre uma Chicago futurista e "pós apocalíptica", onde Tris tenta manter os pensamentos em ordem depois de uma guerra onde Jeanine Matthews (Erudição), tenta matar membros da sua antiga facção (Abnegação), usando um soro de simulação para formar um exército com os amigos de sua atual facção (Audácia).

Após perder os pais e alguns amigos de uma forma um tanto trágica em Divergente, Tris tem que lidar com a mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.

Tris, Tobias, Caleb, Peter e Marcus tentam buscar ajuda em outras facções após acabar a simulação. Acabam sendo julgados e interrogados sobre o ataque, mesmo não tendo lutado contra a abnegação (a não ser Peter, que tem um caráter a desejar), enquanto tudo indica que a cerca não é para protegê-los e sim manter todos dentro da cidade. Tris passa por experimentos, por ser divergente, e tem muitas coisas que não sabe sobre si mesma, ou o que a cerca.

 Ela aprende a lidar com seus sentimentos com relação a Quatro (que continua com aquele seu jeito misterioso, mas a relação dos dois fica muito mais fofa após a guerra) e tenta perdoar a si mesma pelos erros cometidos, mas sem o apoio de sua melhor amiga e com traumas que a impedem de proteger até a si mesma, isso fica difícil.

A série é uma das minhas favoritas - depois de Harry Potter, é claro! :) - e me faz pensar sobre como tudo aconteceu. Sou completamente apaixonada pelo jeito mais "fechado" de Quatro, mas quando entramos fundo na história, percebemos que é apenas um garotão cheio traumas e que não sabe demonstrar aquilo que realmente sente. E acho lindo o jeito que ele se esforça para fazer seu relacionamento com Tris dar certo.

Em Insurgente, da pra começar a ter uma ideia de como o mundo acabou de uma forma tão trágica e como o ser humano foi "se acabando" aos poucos. E, na minha opinião, é algo que realmente possa vir acontecer futuramente. (Viaja não, Flávia!!! rsrsrs)
Pois bem, espero que tenham gostado.
Beijos. ;*

16/06/2017

Resenha: A Garota do Calendário - Maio

Título: A Garota do Calendário - Maio
Título Original: May
Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus Editora
Páginas: 144
Ano: 2016
Classificação: 3,5/5

Sinopse: O quinto volume do fenômeno editorial nos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de cópias vendidas Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em maio, Mia vai trabalhar como modelo no Havaí, onde conhecerá Tai, um dos homens mais impressionantes que ela já viu. Com ele, Mia vai descobrir que o prazer não tem limites — e que ela deve aproveitar absolutamente tudo o que a vida tem a oferecer.

15/06/2017

Resenha: Para todos os garotos que já amei

Título: Para todos os garotos que já amei
Título Original: To all the boy I've loved before
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2015
Classificação: 4/5

Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

13/06/2017

TAG: 10 livros para 10 músicas

Oi, todo mundo! Sabe aquele momento que você conhece uma tag e imediatamente pensa em respondê-la? Foi exatamente isso que aconteceu comigo ao me deparar com esta, no blog Na Sua Estante. Como não amar livros e músicas? Impossível! E, melhor do que isso, misturá-los. Nessa tag, associarei alguns livros com as músicas que foram citadas ou que simplesmente meu cérebro aceitou que combinavam. Espero que gostem


1. "Photograph" - Ed Sheeran

"Loving can hurt
Loving can hurt sometimes
But it's the only thing that I know
When it gets hard
You know it can get hard sometimes
It is the only thing that makes us feel alive"

Photograph faz parte da trilha sonora de Como eu era antes de você e é completamente impossível não associar a música ao livro. Todas as vezes que ouço a música, penso no casal Willou e fico bastante emotiva.


2. "What Sarah Said" - Death Cab for Cutie

"But I'm thinking of what Sarah said
That love is watching someone die
So who's gonna watch you die?"

What Sarah Said é uma das músicas citadas pelos personagens de Matando Borboletas. Foi amor ao primeiro toque e, mesmo que eu associe muito pouco ao livro e aos personagens, é impressionante o tanto que gosto dessa música que, por sinal, é muito linda!




3. "Deteriorate" - Demon Hunter

"I need a heart that carries on through the pain
When the walls start collapsing again
Give me a soul that never ceases to follow
Despite the infection within"

Quando eu comecei a ler a série Os Imortais, mais precisamente Para Sempre, uma das músicas que não paravam de tocar no meu telefone era Deteriorate. A música virou, então, tema da Ever e "Here Without You" do 3 Doors Down do casal Ever e Damen.



4. "Love Me Like You Do" - Ellie Goulding

"You're the fear, I don't care
'Cause I've never been so high
Follow me to the dark
Let me take you pass the satellites
You can see the world you brought to life, to life"

Como todos sabem Love Me Like You Do faz parte da trilha sonora de Cinquenta Tons de Cinza. É impossível não associar a música ao livro porque faz bastante sentido, além de ser muito escutável. "I Don't Wanna Live Forever", do segundo livro, também é maravilinda, impossível não amar.



5. "Party In The USA" - Miley Cyrus


"So I put my hands up 
They're playing my song 
And the butterflies fly away 
Noddin' my head like yeah 
Movin' my hips like yeah 
I got my hands up, 
They're playin my song 
They know I'm gonna be okay 
Yeah, It's a party in the USA 
Yeah, It's a party in the USA"

Eu escutei Party In The USA no booktrailer de Fazendo Meu Filme 4, postado pela Paula Pimenta. E, depois disso, a música virou tema do livro. Ela era muito chiclete na época e eu lembro de escutá-la várias vezes ao dia.

6. "Radioactive" - Imagine Dragons

"I’m waking up
I feel it in my bones
Enough to make my system blow
Welcome to the new age, to the new age
Welcome to the new age, to the new age"

Fez parte da trilha sonora de A Hospedeira a música Radioactive e, na época também virou chiclete e tema do livro. Eu adorava sair por aí cantando welcome to the new age, to the new age.




7. "When I Look At You" - Miley Cyrus

"When my world is falling apart
And there's no light to break up the dark
That's when I, I, I look at you
When the waves are flooding the shore and I
Can't find my way home anymore
That's when I, I, I look at you"

Todo mundo que já assistiu esse filme (se você ainda não viu, corre agora pra Netflix que ele já está disponível) conhece essa música. Ela faz parte da trilha sonora e como não poderia deixar de ser, também virou tema do livro. Mas sério, pensem numa música bonita. É essa!

8. "Kiss Me" - Sixpence None The Richer

"Kiss me
Beneath the milky twilight
Lead me
Out on the moonlit floor
Lift your open hand
Strike up the band and
Make the fireflies dance
Silver moon sparkling
So, kiss me"

A Paula Pimenta é mestra em citar músicas fofas nos seus livros e em Minha Vida Fora de Série não poderia ser diferente. É claro que ela cita milhares, mas uma em especial que me conquistou nesse livro foi Kiss Me. Mas, ao contrário da maioria, essa não é uma música que eu ouço e costumo me lembrar dos livro e dos personagens.

9. "Lacrimosa" - Mozart

"Lacrimosa
Lacrimosa dies illa
Qua resurget ex favilla
Judicandus homo reus.
Huic ergo parce, Deus
Pie Jesu Domine
Dona eis requiem, Amen."


Quem leu minha resenha sabe que O Inferno de Gabriel me repeliu para depois, no final, me atrair. Eu fiquei bastante chateada com isso, mas uma das coisas que me recordo da leitura é o momento em que os personagens escutam Lacrimosa. Na hora fiquei curiosa e passei a escutar também, durante a leitura. Obviamente virou tema do livro.

10. "Hedwig's Theme" - John Williams

E por último, mas não menos especial, chegamos a Harry Potter. Eu não deixei nenhuma citação porque ela não exite, mas todo fã de HP se recorda daquela música que toca logo quando o filme começa... Ah, que nostalgia, me bateu até uma vontade de assistir o filme de novo.

10/06/2017

TAG: Dia dos Namorados ♥


1. Qual é o seu casal literário favorito?
Eu possuo milhares de casais favoritos, mas a maioria deles está na teledramaturgia. Quando pensei em casal literário favorito um dos primeiros que me veio a mente foi Harry e Gina da série Harry Potter. Foi impossível não me apaixonar por esses dois!

2. Qual é seu top 3 de namorados(as) fictícios(as)?
Em primeiríssimo lugar encontra-se meu primeiro crush de toda a vida, Harry Potter. Já em segundo lugar, está o fofíssimo e tão amável Maxon de A Seleção. E em terceiro lugar o gatíssimo Tobias de Divergente.

3. Que estereótipo romântico você gostaria que as pessoas parassem de usar?
O estereótipo da mocinha inocente e bobinha que se apaixona pelo bad boy. Eu já estou cansada demais de ler livros assim!

4. Que casal literário é terrível um para o outro?Um dos casais que mais me irritou em toda a vida foi Abby e Travis. Ele era todo errado e ela toda certinha, achei, no geral, que a história foi toda muito forçada.

5. Melhor adaptação de livro de romance para filme?
Apesar de não ser muito fiel ao livro, eu gostei bastante da adaptação de A Última Música do Nicholas Sparks. É o romance mais amorzinho que já vi e que me conquistou totalmente.

6. Qual é o melhor livro para ler para o seu namorado/namorada?
Depende do gênero literário de cada um. Eu não dispenso um bom romance e acredito que várias pessoas também não, mas isso é algo bastante pessoal.

7. Que tipo de livro você diria que é o seu preferido para um primeiro encontro?
Eu sempre vou preferir livros de comédia a de romance nesse tipo de situação. Acredito que Ninguém transa às terça-feiras traz uma comédia que agradará qualquer casal.

8. Melhor livro para ler depois de terminar uma relação?
Nesse caso também indico comédia. E não só em relação a leitura, é sempre bom procurar filmes de comédia, séries de comédia e, se possível, músicas engraçadas. Mamonas assassinas deve ser uma boa pedida. Enfim, tudo que te puder fazer rir mais do que chorar é uma boa escolha.

9. Qual é seu casal homossexual preferido no mundo literário?
Não sei se vocês tem conhecimento disso, mas eu sempre vou preferir casal homossexual à heterossexual. Me perdoem os héteros, mas as histórias de casais homossexuais são as mais envolvente. Se a tag pedisse casal homossexual do mundo da teledramaturgia eu saberia indicar super bem, é que, infelizmente, não temos muitas opções quando se trata de romance homo. Citarei para vocês Cam e Mitchell de Modern Family (♥).

10. Que livro você daria a alguém como símbolo de sua afeição?
Se eu te der Extraordinário de presente, sinta-se importante... Brincadeiras à parte, acredito que Como eu era antes de você traz um romance espetacular (spoiler alert) com um final trágico, ok, ok. A Última Música também é incrível, é bem capaz de agradar.

08/06/2017

Leituras do mês + Book Haul | Maio

Em maio eu consegui finalizar a leitura de seis livros. De início, a minha ideia era ler oito, mas acabou que não tive tempo de finalizar as duas últimas leituras. Fiquei bastante satisfeita com meu número visto que há muito tempo que não lia tanto. Espero ler ainda mais durante esse mês de junho!

A Garota do Calendário - Maio {resenha em breve}

Instagram: @livroapaixonado

Durante esse mês de maio, recebi apenas o livro Fera, em parceria com a Companhia das Letras.

Dylan não é como a maior parte dos garotos de quinze anos. Ele é corpulento, tem quase dois metros de altura e tantos pelos no corpo que acabou ganhando o apelido de Fera na escola. Quando ele conhece Jamie, em uma sessão de terapia em grupo para adolescentes, se apaixona quase instantaneamente. Ela é linda, engraçada, inteligente e, ao contrário de todas as pessoas de sua idade, parece não se importar nem um pouco com a aparência dele. O que Dylan não sabe de início, porém, é que Jamie também não é como a maioria das garotas de quinze anos - ela é transgênera, ou seja, se identifica com o gênero feminino, mas foi designada com o sexo masculino ao nascer. Agora Dylan vai ter que decidir entre esconder seus sentimentos por medo do que os outros podem pensar ou enfrentar seus preconceitos e seguir seu coração.

06/06/2017

Indicação: Até o Último Homem

          Até o Último Homem



Baseado em fatos reais, Até o Último Homem (Hacksaw Ridge) conta a história de Desmond T. Doss
(interpretado por Andrew Garfield), 
um médico do exército americano que, durante a Segunda Guerra Mundial, 
se recusa a pegar em armas, mas mesmo assim se alistou no exército 
porque acreditava ser a coisa certa a fazer. 
Depois de uma batalha sangrenta em Okinawa, salvou sozinho quase 100 soldados feridos deixados para trás no alto de um penhasco quando a companhia bateu em retirada.
Doss foi o primeiro soldado a alegar imperativo de consciência ao ser condecorado com a Medalha de Honra do Governo Americano.

O filme foi uma das grandes surpresas da Temporada do Oscar, onde conquistou seis indicações - filme, direção, edição, mixagem de som, edição de som e ator com Andrew Garfield.

Veja agora o trailer oficial do filme. :)


Não tem como não se apaixonar, não é?!
A história é linda, fala sobre honra, fidelidade, lealdade e companheirismo. Acima de tudo, fala sobre acreditar no bem maior. Se todas as pessoas hoje simplesmente ajudassem umas às outras, o mundo não estaria do jeito que está.


"Por favor, Senhor, me ajude a salvar mais um." - Doss